Capa Blog

Terapia do Esquema (TE): como funciona essa abordagem?

3 de outubro de 2021

A Terapia do Esquema é considerada uma extensão da psicoterapia congnitiva e foi desenvolvida por Jeffrey Young, com o objetivo de focar no tratamento de diversos transtornos de personalidade.

Tal abordagem objetiva a mudança na maneira com que encaramos, interpretamos e reagimos aos estímulos – nomeados por Jeffrey como “esquemas”.

Como esse método é baseado na teoria do apego ou da vinculação, formulada por John Bowlby, ela procura realçar a importância, desde os primeiros dias de vida, da vinculação, ou seja, de um relacionamento com, pelo menos um, cuidador primário para que ocorra um desenvolvimento social e emocional pleno.

Isso porque, para o criador da TE, os seres humanos precisam que algumas necessidades básicas sejam supridas por meio de vinculação saudável para a existência da saúde psicológica em seu desenvolvimento: a base para isso, então, é a infância.

Caso não esses vínculos saudáveis não existam ou não sejam equilibrados, ou seja, caso esse ser humano não tenha a criação do apego da maneira correta, alguns esquemas desadaptativos podem surgir, desenvolvendo comportamentos autodestrutivos e disfuncionais, prejudiciais nas mais diversas relações ao longo da vida.

Ou seja, o atendimento pleno das necessidades básicas são a base para uma vida adulta saudável psicologicamente, dentro dessa teoria.

Por isso, dentro dessa terapia, utiliza-se técnicas de imagens, vivenciais e interpessoais, que permitem a abordagem de aspectos emocionais e de mais difícil acesso.

Psicóloga Grasiela Suzin | CRP 08/12022

 

 

Voltar